Funcionário do mês | Animais no Trabalho- Revista AVISTA

Funcionário do mês | Animais no Trabalho- Revista AVISTA

Funcionário do mês | Animais no Trabalho- Revista AVISTA

Funcionário do mês | Animais no Trabalho- Revista AVISTA

Levar animais de estimação para o ambiente profissional deixa as pessoas menos estressadas e os animais mais felizes

Toda segunda-feira tem surpresa no escritório onde a gerente financeira Daniela Caporalini trabalha. É que nesse dia ela leva Rian, seu cão da raça pinscher para o trabalho.

Ele permanece em uma caminha na maior parte do tempo, mas as pessoas sempre aproveitam para fazer carinho no animal.

“De certa maneira, acho que ajudamos: ele não fica sozinho em casa e, aqui, também me ajuda a relaxar”, conta.
Pura verdade: essa parceria entre cão e tutor fora de casa pode render bons resultados para ambos.

No caso do cachorro, o adestrador e especialista em comportamento canino Ricardo Tamborini explica que a relação frequente com outros animais é importante para a socialização. “Isso faz com que ele se torne dócil, aceitando com tranquilidade o contato com aninais e pessoas que ele não conhece”, conta.

O benefício para os tutores também é muito significativo. Pesquisadores da Universidade Virginia Commonwealth, nos Estados Unidos, concluíram que cães no ambiente de trabalho podem reduzir o estresse  fazer com que o emprego seja mais satisfatório aos funcionários.

LADO ANIMAL E quanto ao cão, como ele sente essa experiência?

De acordo com Tamborini, o contato com pessoas desconhecidas acontece de forma natural em cachorros que foram  socializados desde filhotes.

Por outro lado, aqueles que foram privados do contato com outros animais podem encarar tudo com mais estranheza.

Nesse último caso, dois tipos de cães são característicos: os medrosos e os agressivos.

Cães socializados, no entanto, sentem-se felizes ao passar um dia no local de trabalho do tutor. Isso porque, ao levá-los a lugares desconhecidos e apresentá-los a outros animais e pessoas, eles entendem que estão incluídos na rotina da família e não ficam sozinhos em casa.

E aí, tem permissão para levar seu animal para o trabalho?

Avalie o comportamento dele, consulte um médico veterinário e comprove todos os benefícios dessa parceria de sucesso.

 

Funcionário do mês | Animais no Trabalho- Revista AVISTA , ricardo tamborini, especialista em comportamento caninoMANUAL DE BOA CONDUTA

No trabalho, siga algumas regras para fazer dessa parceria uma excelente experiência.

• Cães não devem entrar em todos os ambientes da empresa, afinal, é um local de trabalho, não sua casa.

• Antes de levá-lo, é importante que ele seja exposto a um ambiente mais movimentado para avaliar seu nível de estresse.

• Olhe sua agenda e veja se não há muitas reuniões e compromissos agendados no dia em que pretende levar o animal. É melhor que o
cão fique sozinho em casa, que é um ambiente
conhecido, em vez de sozinho no trabalho.

• Nunca force o cão a encarar algo que não conhece.
• No início, não o deixe sem coleira e guia.

• Evite alimentar seu cão próximo a pessoas que ele não conhece, principalmente se ele tiver comportamento dominante.

• Não faça brincadeiras que o deixem extremamente agitado ou que simulem disputa e incitem-no a latir ou brincar de morder.

 

Fonte de entrevista: Ricardo Tamborini – Adestrador e Especialista em comportamento Canino
www.ricardotamborini.com.br

 


 

Veja outras matérias

 

Posted in Matérias e entrevistas and tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , .